03.03  
Inicio arrow Links
Principal
Inicio
Noticias
Artigos
Regras da Lista
Assinar a Lista
Histórico da Lista
Forum
Keyserver
PC-BSD: Artigos
PC-BSD: Notícias
Galeria de Imagens
Contador Usuários FUG
FUGs Estaduais
Downloads
Enquetes
FAQ
Resumo do Site
Links
Pesquisar
Contato
Sobre a FUG-BR
RSS / Twitter
-
DOC-BR (FUG BR)
Introdução
Projeto DOC-BR
Handbook
FAQ Oficial
-
+ Noticias
Alertas de Seguranca
Alertas em Ports
BSD em Geral
DaemonNews (Ingles)
MyFreeBSD
Todas Categorias
-
Login
Nome de Usuário

Senha

Lembrar login
Esqueceu sua senha?
Sem conta? Crie uma


FreeBSD ISOs
Links

Aqui você encontra referências diretas para os repositórios oficiais onde pode fazer download do FreeBSD. Separamos as opções de download por arquitetura para você encontrar mais fácil o FreeBSD mais apropriado para seu computador.

Leia atentamente as descrições antes de começar o download. As referências são sempre para o servidor FTP primário do Projeto FreeBSD , mas você pode usar qualquer um dos servidores espelho oficiais. Para saber como usar servidores espelhos do Projeto FreeBSD, leia:

 

  Link Acessos
  Link   FreeBSD 6.1-RELEASE para i386 (RECOMENDADO)
Download da mais recente versao -RELEASE do sistema operacional FreeBSD para i386 (x86 Compativel). Esta e a arquitetura mais popular de computadores, e tambem a arquitetura Tier-1 principal do FreeBSD. Sua escolha mais provavel.
13903
  Link   FreeBSD/i386
Download das ultimas (mais recentes) versoes -RELEASE do sistema operacional FreeBSD para i386 (x86 Compativel). Esta e a arquitetura mais popular de computadores, e tambem a arquitetura Tier-1 principal do FreeBSD. Sua escolha mais provavel.
8124
  Link   FreeBSD/amd64
Download das ultimas (mais recentes) versoes -RELEASE do sistema operacional FreeBSD para arquitetura 64 bits da AMD. Processadores baseados no AMD Hammer 64 (AMD64, Opteron™, Athlon 64, e EM64T).
4588
  Link   FreeBSD/ia64
Download das ultimas (mais recentes) versoes -RELEASE do sistema operacional FreeBSD para arquitetura IA-64 (Itanium 64, 64bits Intel).
2906
  Link   FreeBSD/sparc64
Download das ultimas (mais recentes) versoes -RELEASE do sistema operacional FreeBSD para Sparc 64 bits (Sparc 64, UltraSPARC®).
2573
  Link   FreeBSD/ppc
Download das ultimas (mais recentes) versoes -RELEASE do sistema operacional FreeBSD para IBM PowerPC (IBM PPC, PPC64, PowerPC).
2607
  Link   DesktopBSD / FreeBSD para Desktop
DesktopBSD e uma versao customizada do FreeBSD destinada a Estacoes de Trabalho (Desktops). Inclui modificacoes no sistema, no gerenciador de janelas KDE, e uma colecao de ferramentas proprias (desktopbsd-tools). Disponivel em 2 CDs ou 1 DVD.
4489
  Link   FreeBSD/alpha
Download das ultimas (mais recentes) versoes -RELEASE do sistema operacional FreeBSD para arquitetura Alpha 64 (Alpha 64, DEC Alpha, Alhpa COMPAQ, ALP-64).
2541
  Link   FreeBSD/pc98
Download das ultimas (mais recentes) versoes -RELEASE do sistema operacional FreeBSD para arquitetura PC98 (JP-PC, PC98, PC-98e).
2838
  Link   PC-BSD / FreeBSD para Desktop
PC-BSD e uma versao customizada do FreeBSD destinada a Estacoes de Trabalho (Desktops). Inclui uma versao customizada do KDE e sistema gerenciador de pacotes proprio. Escolha o numero da versao mais alto. Apenas i386.
3636
  Link   FreeSBIE / FreeBSD Live CD
FreeSBIE e um LiveCD do FreeBSD que roda direto do CD-ROM. Foi criado a partir do LiveCD da FUG-BR, e vem sendo aprimorado desde entao. FreeSBIE assim como LiveCD da FUG e tambem um ToolKit para voce criar seu proprio LiveCD.
4817
  Link   FreeBSD / Imagens ISO de Snapshots periodicos
Snapshots sao versoes experimentais do FreeBSD, criadas a partir do codigo fonte em desenvolviment, e por isso pode conter codigos nao estaveis ou incompletos. Recomendado apenas para desenvolvedores ou curiosos experientes.
2814
 
FUG-BR - Espalhando BSD
Dicas Rápidas:

Partição encheu e não sabe o motivo? Descubra com:

du -s /usr/* | sort -n

 






Wallpapers
Fontes Externas
FreeBSD Multimedia Resources List FreeBSD Multimedia Resources
bsdtalk - DragonFlyBSD 2.8 with Matthew Dillon - MP3 version

DragonFlyBSD 2.8 with Matthew Dillon - MP3 version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, meetbsd, meetbsd2010, dragonflybsd, matthew dillon, mp3
Interview from MeetBSD California 2010 with Matthew Dillon about the recent 2.8 release of DragonFlyBSD. More information at http://www.dragonflybsd.org/


bsdtalk - DragonFlyBSD 2.8 with Matthew Dillon - Ogg version

DragonFlyBSD 2.8 with Matthew Dillon - Ogg version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, meetbsd, meetbsd2010, dragonflybsd, matthew dillon, ogg
Interview from MeetBSD California 2010 with Matthew Dillon about the recent 2.8 release of DragonFlyBSD. More information at http://www.dragonflybsd.org/


bsdtalk - PC-BSD 9 Alpha with Kris Moore - MP3 version

PC-BSD 9 Alpha with Kris Moore - MP3 version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, pc-bsd, meetbsd, meetbsd2010, kris moore, mp3
Interview from MeetBSD California 2010 with Kris Moore. We talk about the new alpha snapshot of PC-BSD 9. More information at http://blog.pcbsd.org/


bsdtalk - PC-BSD 9 Alpha with Kris Moore - Ogg version

PC-BSD 9 Alpha with Kris Moore - Ogg version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, pc-bsd, meetbsd, meetbsd2010, kris moore, ogg
Interview from MeetBSD California 2010 with Kris Moore. We talk about the new alpha snapshot of PC-BSD 9. More information at http://blog.pcbsd.org/


bsdtalk - The mg text editor with Kjell Wooding - MP3 version

The mg text editor with Kjell Wooding - MP3 version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, mg, kjell wooding, mp3
Interivew with Kjell Wooding. We talk about the mg text editor. More information can be found in the OpenBSD man page: http://www.openbsd.org/cgi-bin/man.cgi?query=mg


bsdtalk - The mg text editor with Kjell Wooding - Ogg version

The mg text editor with Kjell Wooding - Ogg version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, mg, kjell wooding, ogg
Interivew with Kjell Wooding. We talk about the mg text editor. More information can be found in the OpenBSD man page: http://www.openbsd.org/cgi-bin/man.cgi?query=mg


bsdtalk - PC-Sysinstall with John Hixson - MP3 version

PC-Sysinstall with John Hixson - MP3 version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, pc-sysinstall, pc-bsd, john hixson, mp3
Interview with John Hixson. We talk about his work on PC-Sysinstall, the PC-BSD installer and possible alternative to the FreeBSD sysinstall.


bsdtalk - PC-Sysinstall with John Hixson - Ogg version

PC-Sysinstall with John Hixson - Ogg version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, pc-sysinstall, pc-bsd, john hixson, ogg
Interview with John Hixson. We talk about his work on PC-Sysinstall, the PC-BSD installer and possible alternative to the FreeBSD sysinstall.


bsdtalk - MeetBSD California 2010 - MP3 version

MeetBSD California 2010 - MP3 version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, meetbsd, meetbsd2010, matt olander, james nixon, mp3
Interview with Matt Olander and James T. Nixon. We talk about MeetBSD California 2010. More information at http://www.meetbsd.com/


bsdtalk - MeetBSD California 2010 - Ogg version

MeetBSD California 2010 - Ogg version
From: bsdtalk
Tags: bsdtalk, interview, meetbsd, meetbsd2010, matt olander, james nixon, ogg
Interview with Matt Olander and James T. Nixon. We talk about MeetBSD California 2010. More information at http://www.meetbsd.com/


TaoSecurity Richard Bejtlich's blog on digital security, strategic thought, and military history.
Why Would Iran Welcome Western Tech?



Boards Not Briefed on Strategy?



Elevating the Discussion on Security Incidents



Five Reasons Digital Security Is Like American Football



Learning the Tufte Way to Present Information

Source: The Economist, 31 Jan 2015

TaoSecurity Blog readers know I am a fan of Edward Tufte. When I see a diagram that I believe captures the tenets of his philosophy of presenting information, I try to share it with readers.

Two weeks ago in its 31 January 2015 edition, The Economist newspaper published Saudi Arabia: Keeping It in the Family. The article discussed the ascension of King Salman to the Saudi crown. The author emphasized the advanced age of Saudi kings since the founding of the monarchy in 1932.

To make the point graphically, the article included the graphic at left. It captured the start and end of the reigns of the monarchs, their ages at the beginning and end of their reigns, and the median age of the population.

Readers are able to quickly compare the duration of each monarch's reign, the monarch's ages, and the trend toward older monarchs. Readers can see the traditional widening gap in ages of rulers compared to the population, as well as the recent closing of that gap as the population becomes slightly older.

I would have preferred to have seen King Abdel Aziz, founder of Saudi Arabia, included beyond the abbreviated line and asterisk. Perhaps the sources for the image didn't include median population age prior to 1950?

Nevertheless, this is an excellent example of a Tufte-esque graphic, in my opinion.

I strongly recommend attending Tufte's one-day class, which will occur in the DC area at the end of March.



Focus on the Threat: Bank Heists



Where Russia and North Korea Meet



A Word of Caution on Fraudulent Routing

If you've read TaoSecurity Blog for a while, you remember me being a fan of companies like Renesys (now part of Dyn Research) and BGPmon. These organizations monitor Internet-wide routing by scrutinizing BGP announcements, plus other techniques. (I first posted on the topic almost 12 years ago.)

I am well aware that an organization, from its own Internet viewpoint, cannot be absolutely sure that the other end of a conversation truly represents the IP address that it seems to be. The counterparty may be suffering a BPG hijack.

An attacker may have temporarily positioned itself in BGP routing tables such that the legitimate IP address owner is not the preferred route. There have been many examples of this, and on Thursday Dyn Research posted a great new blog titled The Vast World of Fraudulent Routing that describes six recent examples.

A Tweet by Space Rogue about Dyn's post caught my attention. He said:

You really want to tell me that an IP Address is enough for attribution?

Then he linked to the Dyn blog post.

There are several problems with this statement.

First, no one in their right mind says "an IP address is enough for attribution." If you want to comfort yourself by standing up a straw man that's easy to knock down, have fun with that.

I fear Tweets like this are swipes against the Update on Sony Investigation FBI statement, which includes this section:

The FBI also observed significant overlap between the infrastructure used in this attack and other malicious cyber activity the U.S. government has previously linked directly to North Korea. For example, the FBI discovered that several Internet protocol (IP) addresses associated with known North Korean infrastructure communicated with IP addresses that were hardcoded into the data deletion malware used in this attack.

The straw-man-building critics neglect the qualifier that precedes this statement:

While the need to protect sensitive sources and methods precludes us from sharing all of this information, our conclusion is based, in part, on the following...

For those who can't decode this statement, or aren't familiar with the phrasing, the text means:

"We have other information that isn't worth disclosing in order to convince critics. Our ability to detect and respond to future attacks, thanks to the sources and methods we preserve by keeping them our of the spotlight, is more important than publicizing sensitive intelligence."

Furthermore, the FBI statement includes other reasons for attribution, which you can read in the original document.

Second, and most importantly, the Dyn post demonstrates that it is possible, and routine, to identify when IP addresses are being hijacked.

Let me say that again. Once you step outside your organization's view of the Internet, by using a service like Dyn/Renesys, you can tell when IP addresses are being abused by BGP hijackers.

Services such as Dyn/Renesys and BGPmon provide alerts when they detect hijacking of an organization's IP address space. I know commercial customers who pay attention to these notifications, as well as other sources, to identify when odd activity is happening on the Internet.

Third, and finally, there is a difference between seeing an IP address in the logs of a victim organization, and having direct observation of intruder infrastructure. You can read the excellent New York Times piece N.S.A. Breached North Korean Networks Before Sony Attack for details on that angle.

Some critics, at least those with history in the field, should know better. It would be more productive to talk about serious issues, rather than straw men and incomplete arguments.

Update: I amended the post to make it clear that law enforcement is not a customer of Dyn/Renesys.



Suggestion for Interviewing Technical Hires

Thanks to a Tweet by Peter Singer, I read an article at Forbes titled Maldrone: Watch Malware That Wants To Spread Its Wings Kill A Drone Mid-Flight. This article is interesting in its own right, but it linked to a late 2013 project by Samy Kamkar called SkyJack.

Samy's project links to a video where he describes software that enables a Parrot drone to "autonomously seek out, hack, and wirelessly take full control over any other Parrot drones within wireless or flying distance, creating an army of zombie drones under your control."

That is all really cool by itself. However, when watching the video, I realized that it incorporates many different elements of IT and security. Samy put many different tools, tactics, and hardware to work in order to accomplish his drone hijack goal. I began to wonder what it would take for someone to follow along and understand each step of the process.

I remembered the sorts of questions my leadership team and I used to ask of new hires. If you are confronted by similar challenges, keep this video in mind. I suggest that during a technical interview, ask the participant to watch Samy's video. After the video finishes, ask the candidate to explain how Samy's system works. The ability to "digest" the entire system, and teach it back to you, is a marker for their technical and explanatory abilities.

If the candidate can explain the attack and its components, I would ask:

  • How could you prevent the attack?
  • How could you detect the attack?
  • How could you respond to the attack?
Depending on the candidate and your interests, you might even have the proposed hire examine the code and work with that aspect of the system.


Have you seen other videos which could serve similar functions?



Thoughts from Senate Testimony

Yesterday I testified to the Senate Homeland Security and Government Affairs committee at a hearing on Protecting America from Cyber Attacks: The Importance of Information Sharing. I'd like to share a few thoughts about the experience. You may find these comments helpful if you are asked to testify, or want to help someone testify, or want to influence the legislative process.

This was my fifth appearance at a government hearing. In 2012 I apepared before the U.S.-China Economic and Security Review Commission, and in 2013 I appeared before the Senate Armed Services Committee, the House Committee on Homeland Security, and the House Committee on Foreign Affairs.

The process starts with a request from committee staff. They asked if I would be available and willing to testify. If I decide to decline, they would generally not force me to appear. The exception would be some sort of adversarial hearing. On the contrary, this sort of hearing is intended to educate the legislators and the public about a certain topic.

Two days prior to the hearing I had to submit written testimony, available here as a PDF. Writing this document wasn't easy. The committee staff asked me to address specific questions about adversaries and threat intelligence. I had to strike a tone and write in a way that would be accessible to the Senators and staffers, while conveying the right information.

I spoke in one of the conference rooms in the Dirksen Senate office building. The location is open to the public, but you have to pass through a metal detector. There was room for about 100 people in the chamber. The attendees are a mix of press, staffers, and interested citizens, along with the witnesses and our colleagues.

The hearing starts when the chairman decides to begin. Senators and staffs enter and leave as they wish. Votes were happening during the hearing, so Senators leave to vote. A camera, shown in the lower left of the picture above, records the event and broadcasts it to the Senator's offices. They can watch remotely, in other words. A court stenographer seated in the well creates a transcript in real time.

As you can see in the picture at left, I had to raise my right hand and swear to tell the truth before the committee. This was the first time I had to do that. Chairman Johnson said it was a committee tradition.

This was the first hearing of the new Congress, and some of the members were new to the Committee. The Chairman instructed them on the order for asking questions. Each got 5 minutes.

Witnesses had 6 minutes each for opening statements. In front of each witness is a microphone and an old-school digital timer. When you have a minute left, the light changes from green to yellow. When your time ends, the clock starts counting up from zero, and the light changes to red.

I had my statement ready to go, but the first witness ended about 2 minutes early. This set a possible expectation that we would all have to finish early. I started crossing out sections of my statement in order to limit the time I needed to finish.

When I spoke, I kept to my script, but I added color for certain points based on what I heard earlier. I also emphasized a few points based on my sense of the Senators' interest level.

After all the witnesses spoke, we answered questions from the Senators. I thought they asked good questions. They tended to stick with the content of the hearing, namely information sharing. At other appearances I have fielded questions on many aspects of "cyber security." I think the legislators are making progress trying to understand the issues.

One issue I didn't mention in my statement involved the Computer Fraud and Abuse Act (CFAA). I thought of the CFAA based on reactions from the security community, mainly in blog posts and Tweets. Chairman Johnson asked what obstacles he should expect when trying to pass threat intelligence sharing legislation. I responded that there is a trust deficit in the security community. I thought that reform of the CFAA to address some of the security community's concerns would help build goodwill and reduce opposition to other security-themed legislation. I reinforced this point after the hearing when Senators Johnson and Carper spoke privately with the witnesses.

It is important to know that legislators aren't just interested in complaints about their proposals. They are much more likely to want suggested language to change the proposal. That is the best case for both parties.

Sometimes it's not possible to identify a legislative solution to a problem. Sometimes legislation is not appropriate. I made this point when I said that we didn't need greater penalties for "hacking." I think we need reformed hacking laws that are enforced. I also said that it's better for the government to focus on inherently government functions, like law enforcement, that are denied to the private sector.

If you have any questions, please post them here or ask via Twitter to @taosecurity.



Daemonic Dispatches Musings from Colin Percival
FreeBSD 10 iwn problems

Apologies to my regular readers: This post will probably not interest you; rather than an item of general interest, I'm writing here for the benefit of anyone who is running into a very specific bug I encountered on FreeBSD. Hint for Googlebot: If someone is looking for FreeBSD 10 iwn dies or iwn stops working on FreeBSD 10, this is the right place.



When security goes right

I've written a lot over the years about ways that companies have gotten security wrong; as a pedagogical technique, I find that it is very effective, since people tend to remember those stories better. Today, I'd like to tell a different story: A story about how a problem was fixed.



The missing ImportVolume documentation

As a general rule, the documentation provided by
Amazon Web Services is very good; in many ways, they set the standard for what documentation for public APIs should look like. Occasionally, however, important details are inexplicably absent from the documentation, and — I suspect in part due to Amazon's well known culture of secrecy — it tends to be very difficult to get those details. One such case is the EC2 ImportVolume API call.



Thoughts on Startup School

Last weekend, I attended
Y Combinator's Startup School. When the event was announced, I was distinctly ambivalent about attending — in fact I had decided against attending many previous such events due to the cost (in both time and money) of travelling down to the San Francisco bay area — but everybody I asked told me that it was well worth attending (even for someone from outside the valley), so I took their advice and signed up.



The Open Source Software Engagement Award

Outside of
my day job, my life revolves around three primary foci — Open Source Software, in that I am a contributor to FreeBSD and from time to time release othersmallprojectsindependently; classical music, in that I play with the West Coast Symphony and am the Treasurer of the West Coast Amateur Musicians Society; and my Alma Mater, Simon Fraser University, where I am one of four alumni on the university Senate, and serve on three committees dealing with the creation and adjudication of scholarships, bursaries, and awards. While these foci are usually quite separate, I am always happy when they overlap; and so it is that I am delighted to announce the establishment, with funding from Tarsnap, of the $1000 Open Source Software Engagement Award at Simon Fraser University.



Zeroing buffers is insufficient

On Thursday I wrote about the problem of
zeroing buffers in an attempt to ensure that sensitive data (e.g., cryptographic keys) which is no longer wanted will not be left behind. I thought I had found a method which was guaranteed to work even with the most vexatiously optimizing C99 compiler, but it turns out that even that method wasn't guaranteed to work. That said, with a combination of tricks, it is certainly possible to make most optimizing compilers zero buffers, simply because they're not smart enough to figure out that they're not required to do so — and some day, when C11 compilers become widespread, the memset_s function will make this easy.



Erratum

In my blog post yesterday concerning
zeroing arrays without interference from compiler optimization I incorrectly claimed that the following code was guaranteed to zero an array on any conforming C compiler:

static void * (* const volatile memset_ptr)(void *, int, size_t) = memset;

static void
secure_memzero(void * p, size_t len)
{

        (memset_ptr)(p, 0, len);
}

void
dosomethingsensitive(void)
{
        uint8_t key[32];

        ...

        /* Zero sensitive information. */
        secure_memzero(key, sizeof(key));
}



How to zero a buffer

In cryptographic applications, it is often useful to wipe data from memory once it is no longer needed. In a perfect world, this is unnecessary since nobody would gain unauthorized access to that data; but if someone is able to exploit an unrelated problem — a vulnerability which yields remote code execution, or
a feature which allows uninitialized memory to be read remotely, for example — then ensuring that sensitive data (e.g., cryptographic keys) is no longer accessible will reduce the impact of the attack. In short, zeroing buffers which contained sensitive information is an exploit mitigation technique.



Tarsnap: No heartbleed here

By now I assume everyone is aware of the "
Heartbleed" bug in OpenSSL. I wasn't planning on commenting on this, but considering how many emails I've received about this I've decided that I need to make a public statement: Tarsnap is not affected by this vulnerability.



Tarsnap price cut

On Tuesday of last week, Google
cut prices for their Google Cloud Platform services. Not to be outdone, less than 24 hours later, Amazon responded by cutting prices on several Amazon Web Services offerings, including the Simple Storage Service where Tarsnap stores customer data. Now it's my turn: Effective April 1st (I nearly announced this yesterday, but decided to wait until the April Fools' jokes were out of the way) I'm cutting Tarsnap's bandwidth and monthly storage pricing from $0.30/GB to $0.25/GB.



Historico FUG-BR Historico Lista FreeBSD, FUG-BR
[FUG-BR] Artigos FreeBSD da Digital Ocean em Portugues

[FUG-BR] Artigos FreeBSD da Digital Ocean em Portugues

[FUG-BR] Artigos FreeBSD da Digital Ocean em Portugues

[FUG-BR] Artigos FreeBSD da Digital Ocean em Portugues

[FUG-BR] Artigos FreeBSD da Digital Ocean em Portugues

[FUG-BR] Artigos FreeBSD da Digital Ocean em Portugues

Web site Grupo Brasileiro de Usuarios FreeBSD Noticias do Web site FUG-BR


Com muito prazer que anunciamos a primeira participação da comunidade FUG-BR (http://www.fug.com.br) em um evento internacional.De 11 a 13 de Setembro, a FUG-BR estará presente em um estande na edição 2014 da FOSSETCON (http://www.fossetcon.org), um dos maiores eventos de software livre da costa leste dos EUA.Essa edição da FOSSETCON acontecerá em Orlando, na Flórida, há 3 horas de Miami e 15 minutos do The Simpsons Park ;-) Aproveitamos então para convidar todos os usuários FreeBSD que por ventura puderem estar em Orlando na data, para participar do evento e prestigiar o estande da FUG-BR.A oportunidade de divulgar a FUG-BR é uma parceria com a ServerU (http://www.serveru.us) que estará no evento promovendo os servidores Netmap L-100 (http://www.serveru.us/pt/netmapl100) e Netmap L-800 (http://www.serveru.us/pt/netmapl800) , servidores especialmente projetados para software livre BSD (e Linux).Ao lado do estande da FUG-BR, você encontrará os booths da ServerU, FreeBSD Foundation (http://www.freebsdfoundation.org), BSD Certification Group (http://www.bsdcertification.org) e iXSystems (http://www.ixsystems.com), então é uma grande oportunidade pra encontrar e interagir com desenvolvedores usuários FreeBSD.Aproveitamos o anuncio para perguntar, quais projetos da FUG-BR (http://www.fug.com.br) você acredita que devem ser divulgados?Por hora pensamos em citar brevemente a história da comunidade pt-BR de FreeBSD, projetos como LiveCD e TinyBSD criados por membros da comunidade e que de certa forma influenciaram outros projetos, os trabalhos de tradução da documentação oficial do FreeBSD, nossa lista de discussão, o número de pessoas cadastradas na lista e no site - o que torna a comunidade FreeBSD brasileira uma das maiores do mundo, e uma das maiores do Brasil dentro a comunidade de software livre). Mas gostaríamos de saber o que mais vocês acham que pode/deve ser dito sobre a FUG-BR pro mundo?Comente nessa notícia ou interaja na lista.

FreeBSD Servindo 30% da Internet Mundial (aka FreeBSD & Netflix)

FreeBSD Servindo 30% da Internet Mundial: Não, essa notícia não é da década de 90. É de 2012. Recentemente nessa Thread (historico/html/freebsd/2012-06/threads.html#00043) da Lista da FUG-BR, comentou-se a notícia que o Netflix usa FreeBSD em sua infra-estrutura de Rede de Distribuição de Conteúdo. A informação havia sido mencionada anteriormente pelo Scott Long, desenvolvedor BSD (e FreeBSD) de longa data, que anunciou antes ter saído do Yahoo! para trabalhar no Netflix.Formalmente o uso de FreeBSD, combinado com servidores commoditie e o webserver Nginx foi informado quando o Netflix anunciou o lançamento de seu Appliace OpenConnect, que o próprio Netflix colocará nos principais Pontos de Troca de Tráfego da Internet e grandes provedores de acesso Internet sem custo para os provedores. Aqui no Brasil Netflix chega com seu Appliace OpenConnect primeiro no PTT-SP e em seguida em alguns provedores que tenho o prazer de atender como clientes da FreeBSD Brasil (http://www.freebsdbrasil.com.br).Mas o que realmente significa dizer que FreeBSD é usado no coração operacional do Netflix?Em 2011 o Netflix passou a representar 32% de todo o tráfego da Internet na América do Norte em horários de pico. E em 2012, 29% da Internet na Europa em horários de pico. Ainda em 2011 a demanda por conteúdo servido pelo Netflix/FreeBSD foi tão grande que os provedores Canadenses e Americamos começaram a reclamar da falta de capacidade e capilaridade para tanto tráfego com esse novo perfil de consumo de banda, na mesma época que Netflix ultrapassou a Apple no segmento de entrega de conteúdo multimídia sob demanda. Foi quando Netflix começou a expandir seu projeto de appliance Open Connect para colocar seu conteúdo mais perto dos provedores e clientes e onerar menos a infra-estrutura de conectividade desses ISP.No passado apenas o Yahoo! na década de 90 havia conseguido essa marca, de representar 30% de toda a Internet mundial. Hoje o Netflix representa 32% da América do Norte e 29% da Europa como mencionado em diveras fontes (procure no Google pela sua preferida), as informações mais recentes são da Arbor Networks. Não é, oficialmente toda a Internet, mas sabemos que América do Norte e Europa representa a fatia mais relevante da Internet.No passado era FreeBSD quem servia 30% de todo o tráfego da Internet, através do Yahoo!, e um pouco mais através do mp3.com, NTT Verio, America Online e outros grandes nomes do início da bolha da Internet comercial nos anos 90. Mas quem vive de passado é museu, correto? Pois bem, e hoje, em pleno 2012, décadas depois, FreeBSD novamente está servindo 1/3 da Internet mundial em horários de pico.Isso mostra que o tempo passou, mas o FreeBSD continua poderoso igual, importante igual, e ao mesmo tempo pouco conhecido e amplamente utilizado nas principais operações de missão crítica da Internet, tudo exatamente como era na época do FreeBSD 2, FreeBSD 3, só que agora no FreeBSD 9.Desde o TCP/IP, coração da Internet, lançado no 4BSD, até o DNS, e-mail, até os Root Name Servers e Refletores de Rota BGP nos pontos de troca de tráfego de Ashburn, Virginia, Los Angeles, Seattle e Milão, desde o boom do Yahoo ao boom do Netflix, o mesmo FreeBSD continua carregando a Internet nas costas... Nos anos 90, 30% da Internet era uma coisa. Em 2012, os mesmos 30% são outra coisa... são alguns Mbit/s a mais. Mostrando que a evolução do FreeBSD é constante, contínua. E você acha que Netflix é algo novo? A empresa existe de 1997, usa FreeBSD desde 1997, mas sem a mesma finalidade. Netflix era uma empresa de aluguel de DVD por correios, o serviço de entrega de conteúdo online começou a crescer em 2007 apenas, alcançando clientes mundo afora. Mas e daí? Você se pergunta... pois bem, outro software de licença BSD tem seu poder exposto pelo Netflix, o Nginx. Dê uma olhada nesse gráfico da Netcraft:http://news.netcraft.com/archives/2012/07/03/july-2012-web-server-survey.html (http://news.netcraft.com/archives/2012/07/03/july-2012-web-server-survey.html)Esse gráfico é o levantamento mais recente do uso de web servers no mundo. Vê a linha verde que começar surgir entre 2007 e 2008 e hoje é tão expressivo seu volume que começa ameaçar o IIS da Microsoft? É graças ao Netflix que o Nginx, Web Server e Inbound Proxy de licença BSD se tornou o terceiro mais utilizado da Internet.Abaixo alguns links sobre o assunto, para enquiquecer sua leitura:http://forums.freebsd.org/showthread.php?t=32558 (http://forums.freebsd.org/showthread.php?t=32558) http://lists.freebsd.org/pipermail/freebsd-stable/2012-June/068129.html (http://lists.freebsd.org/pipermail/freebsd-stable/2012-June/068129.html)http://adrianchadd.blogspot.com.br/2012/06/freebsd-netflix-cdn.html (http://adrianchadd.blogspot.com.br/2012/06/freebsd-netflix-cdn.html) http://www.h-online.com/open/news/item/Netflix-announces-Open-Connect-CDN-1612094.html (http://www.h-online.com/open/news/item/Netflix-announces-Open-Connect-CDN-1612094.html)http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2395372,00.asp (http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2395372,00.asp)https://signup.netflix.com/openconnect/software (https://signup.netflix.com/openconnect/software)



O site LinuxFr.org está produzindo uma entrevista (em francês) (http://linuxfr.org/news/entretien-avec-andrew-tanenbaum-%C3%A0-propos-de-minix) com o autor, desenvolvedor e pesquisador Andrew Tanenbaum, (em inglês (http://linuxfr.org/nodes/88229/comments/1291183)). Nessa entrevista o mundialmente conhecido autor, referência bibliográfica em 8 em cada 10 trabalhos científicos de graduação e pós em nosso país, fala sobre BSD, sobre Linux, Linus Torvalds e critica a licença GPL, kernel de arquitetura monolítica, entre diversas outras opiniões que podem ser relevantes para muitos, vindas deste autor.Uma notícia curiosa é que Tanenbaum recebeu um financiamento para comercializar o MINIX 3 e em Janeiro ele começa a portar o sistema para arquitetura ARM.Mas o que salta aos olhos é sua opinião de superioridade do BSD sobre Linux e a atribuição a não dominação mundial do BSD ao processo da AT T: A razão pela qual MINIX3 não dominou o mundo é relacionada a um erro que cometi em 1992. Naquela época acreditei que o BSD é que dominaria o mundo! Já era um sistema maduro e estável. Eu não via razão alguma para querer competir com ele, então coloquei o foco acadêmico no MINIX. Quatro dos caras que desenvolviam o BSD formaram uma compania para vender o BSD comercialmente. Tinham até um número telefone bacana, 1-800-ITS-UNIX. Esse telefone os colocou (bem como a mim) pra dentro do mercado. A AT T os processou por causa desse número e o processo levou mais de 3 anos para ser resolvido. Esse era o período preciso em que Linux foi lançado e o BSD ficou estagnado devido ao processo jurídico. Quando foi resolvido Linux já tinha decolado. Meu erro foi não perceber que o processo levaria tanto tempo. Se a AT T não tivesse gerado esse processo (e comprado parte da BSDI depois), Linux nunca seria popular e o BSD dominaria o mundo! Mas Tanenbaum, hoje a tecnologia BSD está presente nos mais populares telefones celulares e tablets do mundo. A tecnologia BSD está embarcada em televisores, satélites. O TCP/IP revolucionou o mundo, a Internet em si, desde o protocolo, os refletores de rota T1 nos core-IXP americanos e europeus, os protocolos de comunicação como e-mail evoluídos do Fetchmail do Eric Allman, a resolução DNS padronizada no Berkeley Internet Name Domain system (BIND) e utilizada até hoje nos Root-NS tal qual criada por 4 alunos de Berkeley, o sistema que equipa Juniper, parte dos produtos Cisco (e portanto a infra-estrutura basica de cada rede), até o trabalho do IPv6 Samurai, Itojun, a criptografia do IPSEC, até algorítimos alternativos de enfileiramente de pacotes como HFSC, CBQ, PRIQ, WFQ que influenciam a priorização de tráfego no mundo. O sistema de controle de vôo da Boing (que cai bem menos que AirBus, a francesa reconhecidamente usa Linux), os sistemas militares baseados em XTS400, protocolos futuros como SCTP, processamento GPU, a própria Web, criada em um sistema híbrido 4.4-BSD pelo Tim Berners-Lee, o TrustedBSD finalmente implementando 30 anos de requisitos do Orange Book, o jemalloc() utilizado no Firefox, Microsoft Office e outras tecnologias, Zero Copy net, o primeiro driver open source do LTE, do 802.11s, Capsicum, os I/O Schedulers que até hoje não existiam mesmo sendo uma necessidade básica de sistemas de armazenamento, a gerência de memória, a memória virtual, o conceito de inodes e todo sistema de arquivos como conhecemos hoje, baseados em varições do UFS; o OpenSSL do https nosso de cada dia, de cada sessão de home banking, home broker e e-commerce; o OpenSSH de 9 em cada 10 sessões ssh do planeta; a alocação de páginas não constante de memória (super pages), até a pilha IP do Windows, Tanenbaum.Por tudo isso que move o mundo há décadas e por tudo que já existia e existe a frente de seu tempo (IPv6, SCTP, GPU Accel, SPages), Tanenbaum, só podemos concluir que você não errou. O BSD domina o mundo, mas em sua mais pura forma, a tecnológica. Talvez o BSD não seja o sistema mais popular do mundo (mas é o mais desejado, afinal quantos ai realmente prefere XYZ a um celular com iOS? Quem prefere um Dell com Windão a um Mac Book Pro com Mac OS X com aceleração GPU?), mas a tecnologia BSD tem sim dominado o mundo há décadas, tem tornado cada navegada nossa de cada possível, cada ligação telefônica móvel, cada e-mail viável, e se apresenta hoje anos ainda a frente, tornando disponível hoje o que provavelmente só será utilizado daqui bons anos.O processo diminuiu a taxa de ação de sistemas BSD mas ajudou a fragmentar a tecnologia BSD, e hoje ela está em lugares óbvios e outros que sequer conseguimos suspeitar. BSD não dominaria o mundo, Tanenbaum, BSD domina, você não errou o fato, errou o escopo, que é tecnológico e não operacional.Até mascote de sistemas tecnológicos é uma inovação BSD. Não haveriam penguins e peixes rechonchudos, ornitorrincos endiabrados, droidzinhos mecânicos, se não fosse pelo Beastie. Mas lógico que com o diferencial, além de mais expressivo e simpático, só nosso mascote é assinado por um gênio da animação (John Lasseter) e copyrighted por um gênio da ciência da computação (McKusick).

Infra-estrutura (FreeBSD) Unix no (Mac) OS X

No dia 01/03 o Renato (http://www.twitter.com/deadrop) me convidou pra escrever um pouco da relação Unix-BSD-OSX, pra série de artigos de segurança sendo divulgados pela IDS Tecnologia (http://www.ids.com.br/) na MacMagazine (http://www.macmagazine.com.br/). Escrevi um artigo um tanto extenso, que foi condensado propriamente ao ser publicado na MacMagazine (clique pra ver) (http://macmagazine.com.br/2012/03/01/seguranca-no-mundo-apple-infraestrutura-unix/), e partes dele serão reutilizados ao longo dos demais artigos. No entanto em particular tive pedidos pelo artigo na íntegra, então segue ele postado aqui na FUG também, espero que gostem :-) Pessoalmente gosto muito desse trecho da história dos BSD em geral e acaba ilustrando como a guerra jurídica que o CSRG/Berkeley sofreu por parte da USL/AT T quando a segunda processou Berkeley por conta dos 6 arquivos AT T restantes no BSD Unix. Lógico que pro mundo BSD foi uma passagem terrível, retardou a adoção de sistemas BSD e liberdade Open Source do código BSD. Mas teve seus lados positivos, como Torvalds e seu kernel baseado no Minix quando ele ficou inseguro ao usar o 386BSD, e nessa passagem outro ponto positivo, a criação do Mach pela universidade de Carnegie Mellon como uma alternativa ao BSD sob base BSD, posteriormente aproveitados no NeXT Step.Segue então o conteúdo, na íntegra, abaixo.

Alta Disponibilidade de Link

IntroduçãoMuitas vezes, provedores de internet ou até mesmo empresas, não têm 2 servidores para ter uma alta disponibilidade de link e servidor. E com isso, eles apenas garantem a disponibilidade de link em único servidor, isso garante que o usuário não vá ligar reclamando que não consegue navegar e bla bla bla, caso o link principal venha ficar indisponível.Para fazer isso, vou usar 2 ferramentas no FreeBSD, uma vai ser o Ifstated para fazer o monitoramento dos link e alterar a rota. E a outra vai ser o Packet Filter, o famoso PF.Caso o link venha ficar indisponível, o Ifstated vai alterar a rota para o outro link.Caso o link indisponível venha ficar disponível automaticamente, a rota vai voltar para a rota default, para o link principal.Já com o PF, vou usar para criar os NAT dos clientes em uma única linha. Ele também pode ser usado como Firewall, redundância de link (round-robin ou source-hash), redirecionamento de portas, e etc.Vamos ao trabalho. Clique abaixo para continuar lendo o artigo todo.



Phoronix confirma o que todos usuários FreeBSD que também usam Linux já sabiam, por experiência própria, as vezes com evidências, outras vezes apenas sensação tecnicamente infundada: FreeBSD consegue ser mais rápido que Linux até pra rodar binários... de Linux!Normalmente essa sensação de maior performance acontece em ambientes como banco de dados Oracle, aplicações mais simples como clientes de peer-to-peer com versão disponível apenas para Linux, e muitos outros. Acontece que mesmo a hipótese de melhor performance no FreeBSD pra rodar binários nativos Linux ser documentada até no FreeBSD Handbook, apesar dos usuários da FUG-BR de tempos em tempos enviarem alguns testemunhos com suas impressões, muitas vezes acompanhados de testes e evidências, ninguém não ligado ao desenvolvimento do FreeBSD tinha documentado testes e resultados nesse ponto.O Phoronix o fez e publicou aqui: http://www.phoronix.com/scan.php?page=article item=linux_games_bsd (http://www.phoronix.com/scan.php?page=article item=linux_games_bsd)A curiosidade é ainda mais inusitada: os testes foram feitos com jogos. Um cenário onde FreeBSD sai em completa desvantagem em modo de compatibilidade pois aceleração gráfica e outros quesitos demandam apoio do kernel em renderizações 3D, efeitos OpenGL e afins. Envolver uma camada de abstração para compatibilidade binária que dê acesso a recursos além do básico, memória, disco, CPU, e envolver aceleração gráfica 3D por si só é algo que o Projeto FreeBSD simplesmente não foca, nem testa performance.Só que o resultado ainda em cenário tão desfavorável foi em média 14% de performance a mais no FreeBSD que no Linux, pros jogos de Linux.Curiosamente foram testados PC-BSD e Ubuntu, as plataformas Linux e FreeBSD mais fáceis de usar.Outro fato importante: os testes envolveram plataformas 32 bits e 64bits, e mesmo a compat binária com Linux em 64bits que é muito nova no FreeBSD, supera Linux em 64bits.O artigo começa com uma introdução sobre o modo de compatibilidade binária do FreeBSD, tece alguns comentários e entra pra uma série de benchmarks comentados.Boa leitura.

FreeBSD 9 - Novo Instalador

Em mais uma boa contribuição em vídeo, Brivaldo apresenta o novo instalador do FreeBSD.O primeiro build de testes do FreeBSD-9.0 está disponível para download. Foram geradas imagens para as arquiteturas: amd64, i386, ia64, powerpc, powerpc64, e sparc64 que estão disponíveis nos espelhos do FreeBSD. Uma das funcionalidades mais interessantes na versão 9.0 é o novo instalador e é encorajado a todos realizar uma instalação limpa em seus sistemas de teste para verificar por problemas de instalação. Acompanhe o post original em http://blog.bibliotecaunix.org/?p=537 (http://blog.bibliotecaunix.org/?p=537)



Nesse screencast, Brivaldo Júnior demonstra a instalação do FreeBSD de forma simples e direta. É um vídeo voltado aos novos usuários FreeBSD ou ainda não usuários, para afastar mitos e medos. Muito bom ver material para novos usuários, tão importante quanto para usuários avançados pois serve de convite para conhecer o sistema.Acesse o link original em http://blog.bibliotecaunix.org/?p=217 (http://blog.bibliotecaunix.org/?p=217)

FUG-BR disponibiliza Keyserver GnuPGP.

A FUG-BR passa a disponibilizar à comunidade seu próprio servidor de chaves PGP. O servidor encontra-se em sincronia com os principais servidores do mundo e faz troca de chaves. Portanto sua chave submetida ou atualizada no servidor PGP da FUG-BR é refletida nos principais enderecos PGP. Sei que quem usa cryptografia no dia a dia sempre tem seu servidor de chaves preferido, mas fica aqui a dica caso queira prestigiar o servidor da FUG-BR :) -- convida Edson Brandi.O servidor pode ser acessado em: http://keyserver.fug.com.br:11371/ (http://keyserver.fug.com.br:11371/)

Brincando com vnet em Jail no FreeBSD

Este tutorial é uma serie de dicas e comandos para gerenciar Jails com o novo esquema de emulação de rede que ainda esta experimental no FreeBSD. Mas já é possível usar as features que o mesmo oferece e criar um ambiente totalmente personalizado com firewall e ferramentas de diagnósticos de rede dentro de uma jail. Uma ótima definição sobre Jail esta disponível no Wikipedia no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/FreeBSD_jail (http://pt.wikipedia.org/wiki/FreeBSD_jail) Para iniciar-mos o tutorial, precisamos como pre-requisito que você conheça como recompilar o kernel do FreeBSD, tarefa ao qual existem bons documentos disponíveis, a começar pelo o Handbook (http://www.freebsd.org/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/). Leia mais… (http://www.luizgustavo.pro.br/blog/2010/07/29/brincando-com-vnet-em-jail-no-freebsd/#more-592)

Web site Grupo Brasileiro de Usuarios FreeBSD Noticias do Web site FUG-BR


Com muito prazer que anunciamos a primeira participação da comunidade FUG-BR (http://www.fug.com.br) em um evento internacional.De 11 a 13 de Setembro, a FUG-BR estará presente em um estande na edição 2014 da FOSSETCON (http://www.fossetcon.org), um dos maiores eventos de software livre da costa leste dos EUA.Essa edição da FOSSETCON acontecerá em Orlando, na Flórida, há 3 horas de Miami e 15 minutos do The Simpsons Park ;-) Aproveitamos então para convidar todos os usuários FreeBSD que por ventura puderem estar em Orlando na data, para participar do evento e prestigiar o estande da FUG-BR.A oportunidade de divulgar a FUG-BR é uma parceria com a ServerU (http://www.serveru.us) que estará no evento promovendo os servidores Netmap L-100 (http://www.serveru.us/pt/netmapl100) e Netmap L-800 (http://www.serveru.us/pt/netmapl800) , servidores especialmente projetados para software livre BSD (e Linux).Ao lado do estande da FUG-BR, você encontrará os booths da ServerU, FreeBSD Foundation (http://www.freebsdfoundation.org), BSD Certification Group (http://www.bsdcertification.org) e iXSystems (http://www.ixsystems.com), então é uma grande oportunidade pra encontrar e interagir com desenvolvedores usuários FreeBSD.Aproveitamos o anuncio para perguntar, quais projetos da FUG-BR (http://www.fug.com.br) você acredita que devem ser divulgados?Por hora pensamos em citar brevemente a história da comunidade pt-BR de FreeBSD, projetos como LiveCD e TinyBSD criados por membros da comunidade e que de certa forma influenciaram outros projetos, os trabalhos de tradução da documentação oficial do FreeBSD, nossa lista de discussão, o número de pessoas cadastradas na lista e no site - o que torna a comunidade FreeBSD brasileira uma das maiores do mundo, e uma das maiores do Brasil dentro a comunidade de software livre). Mas gostaríamos de saber o que mais vocês acham que pode/deve ser dito sobre a FUG-BR pro mundo?Comente nessa notícia ou interaja na lista.

FreeBSD Servindo 30% da Internet Mundial (aka FreeBSD & Netflix)

FreeBSD Servindo 30% da Internet Mundial: Não, essa notícia não é da década de 90. É de 2012. Recentemente nessa Thread (historico/html/freebsd/2012-06/threads.html#00043) da Lista da FUG-BR, comentou-se a notícia que o Netflix usa FreeBSD em sua infra-estrutura de Rede de Distribuição de Conteúdo. A informação havia sido mencionada anteriormente pelo Scott Long, desenvolvedor BSD (e FreeBSD) de longa data, que anunciou antes ter saído do Yahoo! para trabalhar no Netflix.Formalmente o uso de FreeBSD, combinado com servidores commoditie e o webserver Nginx foi informado quando o Netflix anunciou o lançamento de seu Appliace OpenConnect, que o próprio Netflix colocará nos principais Pontos de Troca de Tráfego da Internet e grandes provedores de acesso Internet sem custo para os provedores. Aqui no Brasil Netflix chega com seu Appliace OpenConnect primeiro no PTT-SP e em seguida em alguns provedores que tenho o prazer de atender como clientes da FreeBSD Brasil (http://www.freebsdbrasil.com.br).Mas o que realmente significa dizer que FreeBSD é usado no coração operacional do Netflix?Em 2011 o Netflix passou a representar 32% de todo o tráfego da Internet na América do Norte em horários de pico. E em 2012, 29% da Internet na Europa em horários de pico. Ainda em 2011 a demanda por conteúdo servido pelo Netflix/FreeBSD foi tão grande que os provedores Canadenses e Americamos começaram a reclamar da falta de capacidade e capilaridade para tanto tráfego com esse novo perfil de consumo de banda, na mesma época que Netflix ultrapassou a Apple no segmento de entrega de conteúdo multimídia sob demanda. Foi quando Netflix começou a expandir seu projeto de appliance Open Connect para colocar seu conteúdo mais perto dos provedores e clientes e onerar menos a infra-estrutura de conectividade desses ISP.No passado apenas o Yahoo! na década de 90 havia conseguido essa marca, de representar 30% de toda a Internet mundial. Hoje o Netflix representa 32% da América do Norte e 29% da Europa como mencionado em diveras fontes (procure no Google pela sua preferida), as informações mais recentes são da Arbor Networks. Não é, oficialmente toda a Internet, mas sabemos que América do Norte e Europa representa a fatia mais relevante da Internet.No passado era FreeBSD quem servia 30% de todo o tráfego da Internet, através do Yahoo!, e um pouco mais através do mp3.com, NTT Verio, America Online e outros grandes nomes do início da bolha da Internet comercial nos anos 90. Mas quem vive de passado é museu, correto? Pois bem, e hoje, em pleno 2012, décadas depois, FreeBSD novamente está servindo 1/3 da Internet mundial em horários de pico.Isso mostra que o tempo passou, mas o FreeBSD continua poderoso igual, importante igual, e ao mesmo tempo pouco conhecido e amplamente utilizado nas principais operações de missão crítica da Internet, tudo exatamente como era na época do FreeBSD 2, FreeBSD 3, só que agora no FreeBSD 9.Desde o TCP/IP, coração da Internet, lançado no 4BSD, até o DNS, e-mail, até os Root Name Servers e Refletores de Rota BGP nos pontos de troca de tráfego de Ashburn, Virginia, Los Angeles, Seattle e Milão, desde o boom do Yahoo ao boom do Netflix, o mesmo FreeBSD continua carregando a Internet nas costas... Nos anos 90, 30% da Internet era uma coisa. Em 2012, os mesmos 30% são outra coisa... são alguns Mbit/s a mais. Mostrando que a evolução do FreeBSD é constante, contínua. E você acha que Netflix é algo novo? A empresa existe de 1997, usa FreeBSD desde 1997, mas sem a mesma finalidade. Netflix era uma empresa de aluguel de DVD por correios, o serviço de entrega de conteúdo online começou a crescer em 2007 apenas, alcançando clientes mundo afora. Mas e daí? Você se pergunta... pois bem, outro software de licença BSD tem seu poder exposto pelo Netflix, o Nginx. Dê uma olhada nesse gráfico da Netcraft:http://news.netcraft.com/archives/2012/07/03/july-2012-web-server-survey.html (http://news.netcraft.com/archives/2012/07/03/july-2012-web-server-survey.html)Esse gráfico é o levantamento mais recente do uso de web servers no mundo. Vê a linha verde que começar surgir entre 2007 e 2008 e hoje é tão expressivo seu volume que começa ameaçar o IIS da Microsoft? É graças ao Netflix que o Nginx, Web Server e Inbound Proxy de licença BSD se tornou o terceiro mais utilizado da Internet.Abaixo alguns links sobre o assunto, para enquiquecer sua leitura:http://forums.freebsd.org/showthread.php?t=32558 (http://forums.freebsd.org/showthread.php?t=32558) http://lists.freebsd.org/pipermail/freebsd-stable/2012-June/068129.html (http://lists.freebsd.org/pipermail/freebsd-stable/2012-June/068129.html)http://adrianchadd.blogspot.com.br/2012/06/freebsd-netflix-cdn.html (http://adrianchadd.blogspot.com.br/2012/06/freebsd-netflix-cdn.html) http://www.h-online.com/open/news/item/Netflix-announces-Open-Connect-CDN-1612094.html (http://www.h-online.com/open/news/item/Netflix-announces-Open-Connect-CDN-1612094.html)http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2395372,00.asp (http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2395372,00.asp)https://signup.netflix.com/openconnect/software (https://signup.netflix.com/openconnect/software)



O site LinuxFr.org está produzindo uma entrevista (em francês) (http://linuxfr.org/news/entretien-avec-andrew-tanenbaum-%C3%A0-propos-de-minix) com o autor, desenvolvedor e pesquisador Andrew Tanenbaum, (em inglês (http://linuxfr.org/nodes/88229/comments/1291183)). Nessa entrevista o mundialmente conhecido autor, referência bibliográfica em 8 em cada 10 trabalhos científicos de graduação e pós em nosso país, fala sobre BSD, sobre Linux, Linus Torvalds e critica a licença GPL, kernel de arquitetura monolítica, entre diversas outras opiniões que podem ser relevantes para muitos, vindas deste autor.Uma notícia curiosa é que Tanenbaum recebeu um financiamento para comercializar o MINIX 3 e em Janeiro ele começa a portar o sistema para arquitetura ARM.Mas o que salta aos olhos é sua opinião de superioridade do BSD sobre Linux e a atribuição a não dominação mundial do BSD ao processo da AT T: A razão pela qual MINIX3 não dominou o mundo é relacionada a um erro que cometi em 1992. Naquela época acreditei que o BSD é que dominaria o mundo! Já era um sistema maduro e estável. Eu não via razão alguma para querer competir com ele, então coloquei o foco acadêmico no MINIX. Quatro dos caras que desenvolviam o BSD formaram uma compania para vender o BSD comercialmente. Tinham até um número telefone bacana, 1-800-ITS-UNIX. Esse telefone os colocou (bem como a mim) pra dentro do mercado. A AT T os processou por causa desse número e o processo levou mais de 3 anos para ser resolvido. Esse era o período preciso em que Linux foi lançado e o BSD ficou estagnado devido ao processo jurídico. Quando foi resolvido Linux já tinha decolado. Meu erro foi não perceber que o processo levaria tanto tempo. Se a AT T não tivesse gerado esse processo (e comprado parte da BSDI depois), Linux nunca seria popular e o BSD dominaria o mundo! Mas Tanenbaum, hoje a tecnologia BSD está presente nos mais populares telefones celulares e tablets do mundo. A tecnologia BSD está embarcada em televisores, satélites. O TCP/IP revolucionou o mundo, a Internet em si, desde o protocolo, os refletores de rota T1 nos core-IXP americanos e europeus, os protocolos de comunicação como e-mail evoluídos do Fetchmail do Eric Allman, a resolução DNS padronizada no Berkeley Internet Name Domain system (BIND) e utilizada até hoje nos Root-NS tal qual criada por 4 alunos de Berkeley, o sistema que equipa Juniper, parte dos produtos Cisco (e portanto a infra-estrutura basica de cada rede), até o trabalho do IPv6 Samurai, Itojun, a criptografia do IPSEC, até algorítimos alternativos de enfileiramente de pacotes como HFSC, CBQ, PRIQ, WFQ que influenciam a priorização de tráfego no mundo. O sistema de controle de vôo da Boing (que cai bem menos que AirBus, a francesa reconhecidamente usa Linux), os sistemas militares baseados em XTS400, protocolos futuros como SCTP, processamento GPU, a própria Web, criada em um sistema híbrido 4.4-BSD pelo Tim Berners-Lee, o TrustedBSD finalmente implementando 30 anos de requisitos do Orange Book, o jemalloc() utilizado no Firefox, Microsoft Office e outras tecnologias, Zero Copy net, o primeiro driver open source do LTE, do 802.11s, Capsicum, os I/O Schedulers que até hoje não existiam mesmo sendo uma necessidade básica de sistemas de armazenamento, a gerência de memória, a memória virtual, o conceito de inodes e todo sistema de arquivos como conhecemos hoje, baseados em varições do UFS; o OpenSSL do https nosso de cada dia, de cada sessão de home banking, home broker e e-commerce; o OpenSSH de 9 em cada 10 sessões ssh do planeta; a alocação de páginas não constante de memória (super pages), até a pilha IP do Windows, Tanenbaum.Por tudo isso que move o mundo há décadas e por tudo que já existia e existe a frente de seu tempo (IPv6, SCTP, GPU Accel, SPages), Tanenbaum, só podemos concluir que você não errou. O BSD domina o mundo, mas em sua mais pura forma, a tecnológica. Talvez o BSD não seja o sistema mais popular do mundo (mas é o mais desejado, afinal quantos ai realmente prefere XYZ a um celular com iOS? Quem prefere um Dell com Windão a um Mac Book Pro com Mac OS X com aceleração GPU?), mas a tecnologia BSD tem sim dominado o mundo há décadas, tem tornado cada navegada nossa de cada possível, cada ligação telefônica móvel, cada e-mail viável, e se apresenta hoje anos ainda a frente, tornando disponível hoje o que provavelmente só será utilizado daqui bons anos.O processo diminuiu a taxa de ação de sistemas BSD mas ajudou a fragmentar a tecnologia BSD, e hoje ela está em lugares óbvios e outros que sequer conseguimos suspeitar. BSD não dominaria o mundo, Tanenbaum, BSD domina, você não errou o fato, errou o escopo, que é tecnológico e não operacional.Até mascote de sistemas tecnológicos é uma inovação BSD. Não haveriam penguins e peixes rechonchudos, ornitorrincos endiabrados, droidzinhos mecânicos, se não fosse pelo Beastie. Mas lógico que com o diferencial, além de mais expressivo e simpático, só nosso mascote é assinado por um gênio da animação (John Lasseter) e copyrighted por um gênio da ciência da computação (McKusick).

Infra-estrutura (FreeBSD) Unix no (Mac) OS X

No dia 01/03 o Renato (http://www.twitter.com/deadrop) me convidou pra escrever um pouco da relação Unix-BSD-OSX, pra série de artigos de segurança sendo divulgados pela IDS Tecnologia (http://www.ids.com.br/) na MacMagazine (http://www.macmagazine.com.br/). Escrevi um artigo um tanto extenso, que foi condensado propriamente ao ser publicado na MacMagazine (clique pra ver) (http://macmagazine.com.br/2012/03/01/seguranca-no-mundo-apple-infraestrutura-unix/), e partes dele serão reutilizados ao longo dos demais artigos. No entanto em particular tive pedidos pelo artigo na íntegra, então segue ele postado aqui na FUG também, espero que gostem :-) Pessoalmente gosto muito desse trecho da história dos BSD em geral e acaba ilustrando como a guerra jurídica que o CSRG/Berkeley sofreu por parte da USL/AT T quando a segunda processou Berkeley por conta dos 6 arquivos AT T restantes no BSD Unix. Lógico que pro mundo BSD foi uma passagem terrível, retardou a adoção de sistemas BSD e liberdade Open Source do código BSD. Mas teve seus lados positivos, como Torvalds e seu kernel baseado no Minix quando ele ficou inseguro ao usar o 386BSD, e nessa passagem outro ponto positivo, a criação do Mach pela universidade de Carnegie Mellon como uma alternativa ao BSD sob base BSD, posteriormente aproveitados no NeXT Step.Segue então o conteúdo, na íntegra, abaixo.

Alta Disponibilidade de Link

IntroduçãoMuitas vezes, provedores de internet ou até mesmo empresas, não têm 2 servidores para ter uma alta disponibilidade de link e servidor. E com isso, eles apenas garantem a disponibilidade de link em único servidor, isso garante que o usuário não vá ligar reclamando que não consegue navegar e bla bla bla, caso o link principal venha ficar indisponível.Para fazer isso, vou usar 2 ferramentas no FreeBSD, uma vai ser o Ifstated para fazer o monitoramento dos link e alterar a rota. E a outra vai ser o Packet Filter, o famoso PF.Caso o link venha ficar indisponível, o Ifstated vai alterar a rota para o outro link.Caso o link indisponível venha ficar disponível automaticamente, a rota vai voltar para a rota default, para o link principal.Já com o PF, vou usar para criar os NAT dos clientes em uma única linha. Ele também pode ser usado como Firewall, redundância de link (round-robin ou source-hash), redirecionamento de portas, e etc.Vamos ao trabalho. Clique abaixo para continuar lendo o artigo todo.



Phoronix confirma o que todos usuários FreeBSD que também usam Linux já sabiam, por experiência própria, as vezes com evidências, outras vezes apenas sensação tecnicamente infundada: FreeBSD consegue ser mais rápido que Linux até pra rodar binários... de Linux!Normalmente essa sensação de maior performance acontece em ambientes como banco de dados Oracle, aplicações mais simples como clientes de peer-to-peer com versão disponível apenas para Linux, e muitos outros. Acontece que mesmo a hipótese de melhor performance no FreeBSD pra rodar binários nativos Linux ser documentada até no FreeBSD Handbook, apesar dos usuários da FUG-BR de tempos em tempos enviarem alguns testemunhos com suas impressões, muitas vezes acompanhados de testes e evidências, ninguém não ligado ao desenvolvimento do FreeBSD tinha documentado testes e resultados nesse ponto.O Phoronix o fez e publicou aqui: http://www.phoronix.com/scan.php?page=article item=linux_games_bsd (http://www.phoronix.com/scan.php?page=article item=linux_games_bsd)A curiosidade é ainda mais inusitada: os testes foram feitos com jogos. Um cenário onde FreeBSD sai em completa desvantagem em modo de compatibilidade pois aceleração gráfica e outros quesitos demandam apoio do kernel em renderizações 3D, efeitos OpenGL e afins. Envolver uma camada de abstração para compatibilidade binária que dê acesso a recursos além do básico, memória, disco, CPU, e envolver aceleração gráfica 3D por si só é algo que o Projeto FreeBSD simplesmente não foca, nem testa performance.Só que o resultado ainda em cenário tão desfavorável foi em média 14% de performance a mais no FreeBSD que no Linux, pros jogos de Linux.Curiosamente foram testados PC-BSD e Ubuntu, as plataformas Linux e FreeBSD mais fáceis de usar.Outro fato importante: os testes envolveram plataformas 32 bits e 64bits, e mesmo a compat binária com Linux em 64bits que é muito nova no FreeBSD, supera Linux em 64bits.O artigo começa com uma introdução sobre o modo de compatibilidade binária do FreeBSD, tece alguns comentários e entra pra uma série de benchmarks comentados.Boa leitura.

FreeBSD 9 - Novo Instalador

Em mais uma boa contribuição em vídeo, Brivaldo apresenta o novo instalador do FreeBSD.O primeiro build de testes do FreeBSD-9.0 está disponível para download. Foram geradas imagens para as arquiteturas: amd64, i386, ia64, powerpc, powerpc64, e sparc64 que estão disponíveis nos espelhos do FreeBSD. Uma das funcionalidades mais interessantes na versão 9.0 é o novo instalador e é encorajado a todos realizar uma instalação limpa em seus sistemas de teste para verificar por problemas de instalação. Acompanhe o post original em http://blog.bibliotecaunix.org/?p=537 (http://blog.bibliotecaunix.org/?p=537)



Nesse screencast, Brivaldo Júnior demonstra a instalação do FreeBSD de forma simples e direta. É um vídeo voltado aos novos usuários FreeBSD ou ainda não usuários, para afastar mitos e medos. Muito bom ver material para novos usuários, tão importante quanto para usuários avançados pois serve de convite para conhecer o sistema.Acesse o link original em http://blog.bibliotecaunix.org/?p=217 (http://blog.bibliotecaunix.org/?p=217)

FUG-BR disponibiliza Keyserver GnuPGP.

A FUG-BR passa a disponibilizar à comunidade seu próprio servidor de chaves PGP. O servidor encontra-se em sincronia com os principais servidores do mundo e faz troca de chaves. Portanto sua chave submetida ou atualizada no servidor PGP da FUG-BR é refletida nos principais enderecos PGP. Sei que quem usa cryptografia no dia a dia sempre tem seu servidor de chaves preferido, mas fica aqui a dica caso queira prestigiar o servidor da FUG-BR :) -- convida Edson Brandi.O servidor pode ser acessado em: http://keyserver.fug.com.br:11371/ (http://keyserver.fug.com.br:11371/)

Brincando com vnet em Jail no FreeBSD

Este tutorial é uma serie de dicas e comandos para gerenciar Jails com o novo esquema de emulação de rede que ainda esta experimental no FreeBSD. Mas já é possível usar as features que o mesmo oferece e criar um ambiente totalmente personalizado com firewall e ferramentas de diagnósticos de rede dentro de uma jail. Uma ótima definição sobre Jail esta disponível no Wikipedia no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/FreeBSD_jail (http://pt.wikipedia.org/wiki/FreeBSD_jail) Para iniciar-mos o tutorial, precisamos como pre-requisito que você conheça como recompilar o kernel do FreeBSD, tarefa ao qual existem bons documentos disponíveis, a começar pelo o Handbook (http://www.freebsd.org/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/). Leia mais… (http://www.luizgustavo.pro.br/blog/2010/07/29/brincando-com-vnet-em-jail-no-freebsd/#more-592)

Web site Grupo Brasileiro de Usuarios FreeBSD Noticias do Web site FUG-BR


Com muito prazer que anunciamos a primeira participação da comunidade FUG-BR (http://www.fug.com.br) em um evento internacional.De 11 a 13 de Setembro, a FUG-BR estará presente em um estande na edição 2014 da FOSSETCON (http://www.fossetcon.org), um dos maiores eventos de software livre da costa leste dos EUA.Essa edição da FOSSETCON acontecerá em Orlando, na Flórida, há 3 horas de Miami e 15 minutos do The Simpsons Park ;-) Aproveitamos então para convidar todos os usuários FreeBSD que por ventura puderem estar em Orlando na data, para participar do evento e prestigiar o estande da FUG-BR.A oportunidade de divulgar a FUG-BR é uma parceria com a ServerU (http://www.serveru.us) que estará no evento promovendo os servidores Netmap L-100 (http://www.serveru.us/pt/netmapl100) e Netmap L-800 (http://www.serveru.us/pt/netmapl800) , servidores especialmente projetados para software livre BSD (e Linux).Ao lado do estande da FUG-BR, você encontrará os booths da ServerU, FreeBSD Foundation (http://www.freebsdfoundation.org), BSD Certification Group (http://www.bsdcertification.org) e iXSystems (http://www.ixsystems.com), então é uma grande oportunidade pra encontrar e interagir com desenvolvedores usuários FreeBSD.Aproveitamos o anuncio para perguntar, quais projetos da FUG-BR (http://www.fug.com.br) você acredita que devem ser divulgados?Por hora pensamos em citar brevemente a história da comunidade pt-BR de FreeBSD, projetos como LiveCD e TinyBSD criados por membros da comunidade e que de certa forma influenciaram outros projetos, os trabalhos de tradução da documentação oficial do FreeBSD, nossa lista de discussão, o número de pessoas cadastradas na lista e no site - o que torna a comunidade FreeBSD brasileira uma das maiores do mundo, e uma das maiores do Brasil dentro a comunidade de software livre). Mas gostaríamos de saber o que mais vocês acham que pode/deve ser dito sobre a FUG-BR pro mundo?Comente nessa notícia ou interaja na lista.

FreeBSD Servindo 30% da Internet Mundial (aka FreeBSD & Netflix)

FreeBSD Servindo 30% da Internet Mundial: Não, essa notícia não é da década de 90. É de 2012. Recentemente nessa Thread (historico/html/freebsd/2012-06/threads.html#00043) da Lista da FUG-BR, comentou-se a notícia que o Netflix usa FreeBSD em sua infra-estrutura de Rede de Distribuição de Conteúdo. A informação havia sido mencionada anteriormente pelo Scott Long, desenvolvedor BSD (e FreeBSD) de longa data, que anunciou antes ter saído do Yahoo! para trabalhar no Netflix.Formalmente o uso de FreeBSD, combinado com servidores commoditie e o webserver Nginx foi informado quando o Netflix anunciou o lançamento de seu Appliace OpenConnect, que o próprio Netflix colocará nos principais Pontos de Troca de Tráfego da Internet e grandes provedores de acesso Internet sem custo para os provedores. Aqui no Brasil Netflix chega com seu Appliace OpenConnect primeiro no PTT-SP e em seguida em alguns provedores que tenho o prazer de atender como clientes da FreeBSD Brasil (http://www.freebsdbrasil.com.br).Mas o que realmente significa dizer que FreeBSD é usado no coração operacional do Netflix?Em 2011 o Netflix passou a representar 32% de todo o tráfego da Internet na América do Norte em horários de pico. E em 2012, 29% da Internet na Europa em horários de pico. Ainda em 2011 a demanda por conteúdo servido pelo Netflix/FreeBSD foi tão grande que os provedores Canadenses e Americamos começaram a reclamar da falta de capacidade e capilaridade para tanto tráfego com esse novo perfil de consumo de banda, na mesma época que Netflix ultrapassou a Apple no segmento de entrega de conteúdo multimídia sob demanda. Foi quando Netflix começou a expandir seu projeto de appliance Open Connect para colocar seu conteúdo mais perto dos provedores e clientes e onerar menos a infra-estrutura de conectividade desses ISP.No passado apenas o Yahoo! na década de 90 havia conseguido essa marca, de representar 30% de toda a Internet mundial. Hoje o Netflix representa 32% da América do Norte e 29% da Europa como mencionado em diveras fontes (procure no Google pela sua preferida), as informações mais recentes são da Arbor Networks. Não é, oficialmente toda a Internet, mas sabemos que América do Norte e Europa representa a fatia mais relevante da Internet.No passado era FreeBSD quem servia 30% de todo o tráfego da Internet, através do Yahoo!, e um pouco mais através do mp3.com, NTT Verio, America Online e outros grandes nomes do início da bolha da Internet comercial nos anos 90. Mas quem vive de passado é museu, correto? Pois bem, e hoje, em pleno 2012, décadas depois, FreeBSD novamente está servindo 1/3 da Internet mundial em horários de pico.Isso mostra que o tempo passou, mas o FreeBSD continua poderoso igual, importante igual, e ao mesmo tempo pouco conhecido e amplamente utilizado nas principais operações de missão crítica da Internet, tudo exatamente como era na época do FreeBSD 2, FreeBSD 3, só que agora no FreeBSD 9.Desde o TCP/IP, coração da Internet, lançado no 4BSD, até o DNS, e-mail, até os Root Name Servers e Refletores de Rota BGP nos pontos de troca de tráfego de Ashburn, Virginia, Los Angeles, Seattle e Milão, desde o boom do Yahoo ao boom do Netflix, o mesmo FreeBSD continua carregando a Internet nas costas... Nos anos 90, 30% da Internet era uma coisa. Em 2012, os mesmos 30% são outra coisa... são alguns Mbit/s a mais. Mostrando que a evolução do FreeBSD é constante, contínua. E você acha que Netflix é algo novo? A empresa existe de 1997, usa FreeBSD desde 1997, mas sem a mesma finalidade. Netflix era uma empresa de aluguel de DVD por correios, o serviço de entrega de conteúdo online começou a crescer em 2007 apenas, alcançando clientes mundo afora. Mas e daí? Você se pergunta... pois bem, outro software de licença BSD tem seu poder exposto pelo Netflix, o Nginx. Dê uma olhada nesse gráfico da Netcraft:http://news.netcraft.com/archives/2012/07/03/july-2012-web-server-survey.html (http://news.netcraft.com/archives/2012/07/03/july-2012-web-server-survey.html)Esse gráfico é o levantamento mais recente do uso de web servers no mundo. Vê a linha verde que começar surgir entre 2007 e 2008 e hoje é tão expressivo seu volume que começa ameaçar o IIS da Microsoft? É graças ao Netflix que o Nginx, Web Server e Inbound Proxy de licença BSD se tornou o terceiro mais utilizado da Internet.Abaixo alguns links sobre o assunto, para enquiquecer sua leitura:http://forums.freebsd.org/showthread.php?t=32558 (http://forums.freebsd.org/showthread.php?t=32558) http://lists.freebsd.org/pipermail/freebsd-stable/2012-June/068129.html (http://lists.freebsd.org/pipermail/freebsd-stable/2012-June/068129.html)http://adrianchadd.blogspot.com.br/2012/06/freebsd-netflix-cdn.html (http://adrianchadd.blogspot.com.br/2012/06/freebsd-netflix-cdn.html) http://www.h-online.com/open/news/item/Netflix-announces-Open-Connect-CDN-1612094.html (http://www.h-online.com/open/news/item/Netflix-announces-Open-Connect-CDN-1612094.html)http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2395372,00.asp (http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2395372,00.asp)https://signup.netflix.com/openconnect/software (https://signup.netflix.com/openconnect/software)



O site LinuxFr.org está produzindo uma entrevista (em francês) (http://linuxfr.org/news/entretien-avec-andrew-tanenbaum-%C3%A0-propos-de-minix) com o autor, desenvolvedor e pesquisador Andrew Tanenbaum, (em inglês (http://linuxfr.org/nodes/88229/comments/1291183)). Nessa entrevista o mundialmente conhecido autor, referência bibliográfica em 8 em cada 10 trabalhos científicos de graduação e pós em nosso país, fala sobre BSD, sobre Linux, Linus Torvalds e critica a licença GPL, kernel de arquitetura monolítica, entre diversas outras opiniões que podem ser relevantes para muitos, vindas deste autor.Uma notícia curiosa é que Tanenbaum recebeu um financiamento para comercializar o MINIX 3 e em Janeiro ele começa a portar o sistema para arquitetura ARM.Mas o que salta aos olhos é sua opinião de superioridade do BSD sobre Linux e a atribuição a não dominação mundial do BSD ao processo da AT T: A razão pela qual MINIX3 não dominou o mundo é relacionada a um erro que cometi em 1992. Naquela época acreditei que o BSD é que dominaria o mundo! Já era um sistema maduro e estável. Eu não via razão alguma para querer competir com ele, então coloquei o foco acadêmico no MINIX. Quatro dos caras que desenvolviam o BSD formaram uma compania para vender o BSD comercialmente. Tinham até um número telefone bacana, 1-800-ITS-UNIX. Esse telefone os colocou (bem como a mim) pra dentro do mercado. A AT T os processou por causa desse número e o processo levou mais de 3 anos para ser resolvido. Esse era o período preciso em que Linux foi lançado e o BSD ficou estagnado devido ao processo jurídico. Quando foi resolvido Linux já tinha decolado. Meu erro foi não perceber que o processo levaria tanto tempo. Se a AT T não tivesse gerado esse processo (e comprado parte da BSDI depois), Linux nunca seria popular e o BSD dominaria o mundo! Mas Tanenbaum, hoje a tecnologia BSD está presente nos mais populares telefones celulares e tablets do mundo. A tecnologia BSD está embarcada em televisores, satélites. O TCP/IP revolucionou o mundo, a Internet em si, desde o protocolo, os refletores de rota T1 nos core-IXP americanos e europeus, os protocolos de comunicação como e-mail evoluídos do Fetchmail do Eric Allman, a resolução DNS padronizada no Berkeley Internet Name Domain system (BIND) e utilizada até hoje nos Root-NS tal qual criada por 4 alunos de Berkeley, o sistema que equipa Juniper, parte dos produtos Cisco (e portanto a infra-estrutura basica de cada rede), até o trabalho do IPv6 Samurai, Itojun, a criptografia do IPSEC, até algorítimos alternativos de enfileiramente de pacotes como HFSC, CBQ, PRIQ, WFQ que influenciam a priorização de tráfego no mundo. O sistema de controle de vôo da Boing (que cai bem menos que AirBus, a francesa reconhecidamente usa Linux), os sistemas militares baseados em XTS400, protocolos futuros como SCTP, processamento GPU, a própria Web, criada em um sistema híbrido 4.4-BSD pelo Tim Berners-Lee, o TrustedBSD finalmente implementando 30 anos de requisitos do Orange Book, o jemalloc() utilizado no Firefox, Microsoft Office e outras tecnologias, Zero Copy net, o primeiro driver open source do LTE, do 802.11s, Capsicum, os I/O Schedulers que até hoje não existiam mesmo sendo uma necessidade básica de sistemas de armazenamento, a gerência de memória, a memória virtual, o conceito de inodes e todo sistema de arquivos como conhecemos hoje, baseados em varições do UFS; o OpenSSL do https nosso de cada dia, de cada sessão de home banking, home broker e e-commerce; o OpenSSH de 9 em cada 10 sessões ssh do planeta; a alocação de páginas não constante de memória (super pages), até a pilha IP do Windows, Tanenbaum.Por tudo isso que move o mundo há décadas e por tudo que já existia e existe a frente de seu tempo (IPv6, SCTP, GPU Accel, SPages), Tanenbaum, só podemos concluir que você não errou. O BSD domina o mundo, mas em sua mais pura forma, a tecnológica. Talvez o BSD não seja o sistema mais popular do mundo (mas é o mais desejado, afinal quantos ai realmente prefere XYZ a um celular com iOS? Quem prefere um Dell com Windão a um Mac Book Pro com Mac OS X com aceleração GPU?), mas a tecnologia BSD tem sim dominado o mundo há décadas, tem tornado cada navegada nossa de cada possível, cada ligação telefônica móvel, cada e-mail viável, e se apresenta hoje anos ainda a frente, tornando disponível hoje o que provavelmente só será utilizado daqui bons anos.O processo diminuiu a taxa de ação de sistemas BSD mas ajudou a fragmentar a tecnologia BSD, e hoje ela está em lugares óbvios e outros que sequer conseguimos suspeitar. BSD não dominaria o mundo, Tanenbaum, BSD domina, você não errou o fato, errou o escopo, que é tecnológico e não operacional.Até mascote de sistemas tecnológicos é uma inovação BSD. Não haveriam penguins e peixes rechonchudos, ornitorrincos endiabrados, droidzinhos mecânicos, se não fosse pelo Beastie. Mas lógico que com o diferencial, além de mais expressivo e simpático, só nosso mascote é assinado por um gênio da animação (John Lasseter) e copyrighted por um gênio da ciência da computação (McKusick).

Infra-estrutura (FreeBSD) Unix no (Mac) OS X

No dia 01/03 o Renato (http://www.twitter.com/deadrop) me convidou pra escrever um pouco da relação Unix-BSD-OSX, pra série de artigos de segurança sendo divulgados pela IDS Tecnologia (http://www.ids.com.br/) na MacMagazine (http://www.macmagazine.com.br/). Escrevi um artigo um tanto extenso, que foi condensado propriamente ao ser publicado na MacMagazine (clique pra ver) (http://macmagazine.com.br/2012/03/01/seguranca-no-mundo-apple-infraestrutura-unix/), e partes dele serão reutilizados ao longo dos demais artigos. No entanto em particular tive pedidos pelo artigo na íntegra, então segue ele postado aqui na FUG também, espero que gostem :-) Pessoalmente gosto muito desse trecho da história dos BSD em geral e acaba ilustrando como a guerra jurídica que o CSRG/Berkeley sofreu por parte da USL/AT T quando a segunda processou Berkeley por conta dos 6 arquivos AT T restantes no BSD Unix. Lógico que pro mundo BSD foi uma passagem terrível, retardou a adoção de sistemas BSD e liberdade Open Source do código BSD. Mas teve seus lados positivos, como Torvalds e seu kernel baseado no Minix quando ele ficou inseguro ao usar o 386BSD, e nessa passagem outro ponto positivo, a criação do Mach pela universidade de Carnegie Mellon como uma alternativa ao BSD sob base BSD, posteriormente aproveitados no NeXT Step.Segue então o conteúdo, na íntegra, abaixo.

Alta Disponibilidade de Link

IntroduçãoMuitas vezes, provedores de internet ou até mesmo empresas, não têm 2 servidores para ter uma alta disponibilidade de link e servidor. E com isso, eles apenas garantem a disponibilidade de link em único servidor, isso garante que o usuário não vá ligar reclamando que não consegue navegar e bla bla bla, caso o link principal venha ficar indisponível.Para fazer isso, vou usar 2 ferramentas no FreeBSD, uma vai ser o Ifstated para fazer o monitoramento dos link e alterar a rota. E a outra vai ser o Packet Filter, o famoso PF.Caso o link venha ficar indisponível, o Ifstated vai alterar a rota para o outro link.Caso o link indisponível venha ficar disponível automaticamente, a rota vai voltar para a rota default, para o link principal.Já com o PF, vou usar para criar os NAT dos clientes em uma única linha. Ele também pode ser usado como Firewall, redundância de link (round-robin ou source-hash), redirecionamento de portas, e etc.Vamos ao trabalho. Clique abaixo para continuar lendo o artigo todo.



Phoronix confirma o que todos usuários FreeBSD que também usam Linux já sabiam, por experiência própria, as vezes com evidências, outras vezes apenas sensação tecnicamente infundada: FreeBSD consegue ser mais rápido que Linux até pra rodar binários... de Linux!Normalmente essa sensação de maior performance acontece em ambientes como banco de dados Oracle, aplicações mais simples como clientes de peer-to-peer com versão disponível apenas para Linux, e muitos outros. Acontece que mesmo a hipótese de melhor performance no FreeBSD pra rodar binários nativos Linux ser documentada até no FreeBSD Handbook, apesar dos usuários da FUG-BR de tempos em tempos enviarem alguns testemunhos com suas impressões, muitas vezes acompanhados de testes e evidências, ninguém não ligado ao desenvolvimento do FreeBSD tinha documentado testes e resultados nesse ponto.O Phoronix o fez e publicou aqui: http://www.phoronix.com/scan.php?page=article item=linux_games_bsd (http://www.phoronix.com/scan.php?page=article item=linux_games_bsd)A curiosidade é ainda mais inusitada: os testes foram feitos com jogos. Um cenário onde FreeBSD sai em completa desvantagem em modo de compatibilidade pois aceleração gráfica e outros quesitos demandam apoio do kernel em renderizações 3D, efeitos OpenGL e afins. Envolver uma camada de abstração para compatibilidade binária que dê acesso a recursos além do básico, memória, disco, CPU, e envolver aceleração gráfica 3D por si só é algo que o Projeto FreeBSD simplesmente não foca, nem testa performance.Só que o resultado ainda em cenário tão desfavorável foi em média 14% de performance a mais no FreeBSD que no Linux, pros jogos de Linux.Curiosamente foram testados PC-BSD e Ubuntu, as plataformas Linux e FreeBSD mais fáceis de usar.Outro fato importante: os testes envolveram plataformas 32 bits e 64bits, e mesmo a compat binária com Linux em 64bits que é muito nova no FreeBSD, supera Linux em 64bits.O artigo começa com uma introdução sobre o modo de compatibilidade binária do FreeBSD, tece alguns comentários e entra pra uma série de benchmarks comentados.Boa leitura.

FreeBSD 9 - Novo Instalador

Em mais uma boa contribuição em vídeo, Brivaldo apresenta o novo instalador do FreeBSD.O primeiro build de testes do FreeBSD-9.0 está disponível para download. Foram geradas imagens para as arquiteturas: amd64, i386, ia64, powerpc, powerpc64, e sparc64 que estão disponíveis nos espelhos do FreeBSD. Uma das funcionalidades mais interessantes na versão 9.0 é o novo instalador e é encorajado a todos realizar uma instalação limpa em seus sistemas de teste para verificar por problemas de instalação. Acompanhe o post original em http://blog.bibliotecaunix.org/?p=537 (http://blog.bibliotecaunix.org/?p=537)



Nesse screencast, Brivaldo Júnior demonstra a instalação do FreeBSD de forma simples e direta. É um vídeo voltado aos novos usuários FreeBSD ou ainda não usuários, para afastar mitos e medos. Muito bom ver material para novos usuários, tão importante quanto para usuários avançados pois serve de convite para conhecer o sistema.Acesse o link original em http://blog.bibliotecaunix.org/?p=217 (http://blog.bibliotecaunix.org/?p=217)

FUG-BR disponibiliza Keyserver GnuPGP.

A FUG-BR passa a disponibilizar à comunidade seu próprio servidor de chaves PGP. O servidor encontra-se em sincronia com os principais servidores do mundo e faz troca de chaves. Portanto sua chave submetida ou atualizada no servidor PGP da FUG-BR é refletida nos principais enderecos PGP. Sei que quem usa cryptografia no dia a dia sempre tem seu servidor de chaves preferido, mas fica aqui a dica caso queira prestigiar o servidor da FUG-BR :) -- convida Edson Brandi.O servidor pode ser acessado em: http://keyserver.fug.com.br:11371/ (http://keyserver.fug.com.br:11371/)

Brincando com vnet em Jail no FreeBSD

Este tutorial é uma serie de dicas e comandos para gerenciar Jails com o novo esquema de emulação de rede que ainda esta experimental no FreeBSD. Mas já é possível usar as features que o mesmo oferece e criar um ambiente totalmente personalizado com firewall e ferramentas de diagnósticos de rede dentro de uma jail. Uma ótima definição sobre Jail esta disponível no Wikipedia no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/FreeBSD_jail (http://pt.wikipedia.org/wiki/FreeBSD_jail) Para iniciar-mos o tutorial, precisamos como pre-requisito que você conheça como recompilar o kernel do FreeBSD, tarefa ao qual existem bons documentos disponíveis, a começar pelo o Handbook (http://www.freebsd.org/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/). Leia mais… (http://www.luizgustavo.pro.br/blog/2010/07/29/brincando-com-vnet-em-jail-no-freebsd/#more-592)

FreeBSD VuXML Documenting security issues in FreeBSD and the FreeBSD Ports Collection
jenkins -- multiple vulnerabilities



mozilla -- multiple vulnerabilities



php5 -- multiple vulnerabilities



krb5 1.11 -- New release/fix multiple vulnerabilities



e2fsprogs -- buffer overflow if s_first_meta_bg too big



e2fsprogs -- potential buffer overflow in closefs()



FreeBSD Security Advisories Security advisories published from the FreeBSD Project
FreeBSD-SA-15:05.bind



FreeBSD-SA-15:04.igmp



FreeBSD-SA-15:03.sctp



FreeBSD-SA-15:02.kmem



FreeBSD-SA-15:01.openssl



FreeBSD-SA-14:31.ntp



FreeBSD-SA-14:30.unbound



FreeBSD-SA-14:29.bind



FreeBSD-SA-14:28.file



FreeBSD-SA-14:27.stdio



FreshPorts news The place for ports
archivers/gtar - 1.28_2

Add CPE information.

security/vpnc - 0.5.3_11

Fix bug on __FreeBSD_version >= 1100042 where once vpnc set up a tunnel and went into the main loop, no esp could be sent. PR: 197835 (based on) Submitted by: markiyan.kushnir@gmail.com Fix confirmed: xmj

archivers/gcpio - 2.11_2

Add CPE information. PR: 198236 Submitted by: shun.fbsd.pr@dropcut.net While here, add LICENSE, too.

games/simsu - 1.3.1

Update to 1.3.1. PR: 197434 Submitted by: tkato432@yahoo.com

editors/leo - 5.0

- Update to 5.0 - Simplify Makefile PR: 197426 Submitted by: tkato432@yahoo.com

graphics/fig2sxd - 0.22

Update to 0.22

net-im/corebird - 0.9

New port: net-im/corebird Corebird is a native GTK3 Twitter client that provides features such as Direct Messages (DMs), Tweet notifications. WWW: http://corebird.baedert.org/ PR: 197530 Submitted by: Carlos Jacobo Puga Medina Reviewed by: tijl, olivierd, thierry

net/py-urllib3 - 1.10.2

Update to 1.10.2 ChangeLog: https://github.com/shazow/urllib3/blob/master/CHANGES.rst#dev-master

sysutils/metalog - 3_1,1

Unbreak, PORTVERSION was bumped instead of PORTREVISION

textproc/wordnet - 3.0_3

The recently-introduced use of __DECONST relies on uintptr_t (at least on 8.x), which requires .

www/p5-Mojolicious - 6.01

Update to 6.01. Changes: https://metacpan.org/changes/distribution/Mojolicious

devel/p5-Moo - 2.000000_1

In r380302, I stated that I was leaving the strictures dependency in because it's so highly recommended by the authors. On closer inspection, however, the usage of the strictures module must be manually activated in the calling program, and is otherwise unused. Because of this, it really doesn't make sense to have strictures be a hard dependency. So, I'm removing the p5-strictures dependency and bumping PORTREVISION.

converters/osm2pgsql - 0.87.2

- Update to 0.87.2

www/p5-CGI - 4.13

Donate these to perl@.

BR-Linux.org Desde 1996 levando o Linux a sério
Com 100% do código: Unreal Engine agora é grátis

O Unreal Engine, feito pela Epic Games e usado por uma variedade de desenvolvedores de jogos, agora é gratuito e com acesso ao seu código-fonte, o que certamente vai estimular seu uso por desenvolvedores independentes.

Quantum GIS 2.8 traz muitas novidades



Dicas para uso do ssh



Como instalar o IRPF 2015 no Linux



Recuperar dados como um perito forense usando o Ubuntu



Pyston 0.3 já está disponível



Jogos na web: Unreal Engine 4.7 inclui exportação para HTML5



Como Instalar Android em PC com boot UEFI



Como eu migrei 19 sites de um servidor para outro em 1h34min. (Você também consegue!)



Inovação tecnológica será a marca da EXPOTEC



FreeBSD Project News News from the FreeBSD Project
New committer: Wei Hu (src)



New committer: Jan Beich (ports)







New committer: Muhammad Moinur Rahman (ports)



New committer: Eric Joyner (src)



FreeBSD 10.1-RELEASE Available



FreeBSD 10.1-RC4 Available



FreeBSD turns 21 today!



FreeBSD 10.1-RC3 Available



New committer: Björn Heidotting (doc)



OpenBSD Journal The OpenBSD Community.
Ted Unangst: Improving Browser Security

In a recent
post to misc@, Ted Unangst (tedu@), outlined some of his upcoming work on improving browser security. Ted writes,

A few words about a project I've started working on today with support from the OpenBSD Foundation.

Read more...

Episode 078: From the Foundation (Part 2)

In this week's
episode, the fellas from BSDNow interview Ken Westerback (krw@), one of the directors of the OpenBSD Foundation. They also talk about the nascent BSDCan 2015 schedule, Reyk Flöter's superfish-esque relayd.conf, OpenBSD on the Minnowboard Max, and all the odds and ends in the week's BSD news.

[Video|HD Video|MP3 Audio|OGG Audio|Torrent]

OpenBSD Foundation 2014/2015 News & Fundraising

Ken Westerback (krw@)
wrote in on behalf of the OpenBSD Foundation to let us know what happened last year, and what's in store for us now:

2014 was the most successful year to date for the OpenBSD Foundation. Both in the amount of money we raised and in the support we provided for the OpenBSD and related projects. We are extremely grateful for the support shown by our contributers large and small.

A detailed summary of the Foundation's activities in 2014 can be seen at

http://www.openbsdfoundation.org/activities.html

But here are some highpoints.

Read more...

s2k15 Hackathon Report: krw@ on improvements in dhclient(8), fdisk(8) and more

The second s2k15 hackathon reports comes from Ken Westerback (krw@), who writes:

I arrived in Brisbane with Theo in tow and was quickly whisked away by dlg@ to the lovely surroundings of St. Leo's college. The hackroom was across the street and very nice once you got past the giant turkey nest being contructed by a turkey on the sidewalk. Australian birds are weird. The net was especially good. Obviously somebody competent was running it and using a particularly good firewall.

Read more...

freebsd - Google Notícias Google Notícias
Vigil@nce - FreeBSD : lecture de mémoire non accessible via vt - Global Security Mag


Vigil@nce - FreeBSD : lecture de mémoire non accessible via vt
Global Security Mag
Le support des devices virtuels (vt) peut être activé sur FreeBSD. Cependant, si un utilisateur demande un indice de vt négatif, le fichier sys/dev/vt/vt_core.c cherche à lire une zone mémoire qui n'est pas accessible, ce qui provoque une erreur fatale.

e mais »


FreeBSD: Fehlerhafte Zufallszahlen gefährden private Schlüssel - Golem.de


Golem.de

FreeBSD: Fehlerhafte Zufallszahlen gefährden private Schlüssel
Golem.de
Nutzer, die eine aktuelle Entwicklerversion von FreeBSD einsetzen, sollten dringend ihren Kernel aktualisieren. FreeBSD-Entwickler John-Mark Gurney hat im aktuellen Code des Kernels eine schwerwiegende Sicherheitslücke im Zufallszahlengenerator ...
FreeBSD: Sicherheitsfehler in Current-Kernel korrigiertPro-Linux

todos os 2 artigos »














bsd - Google Notícias Google Notícias
BSD trustees urged to combat bullying - Brandon Sun


BSD trustees urged to combat bullying
Brandon Sun
Melissa Wastasecoot, left, whose two children attend École New Era School, lends her support for an anti-bullying program within the Brandon School Division during Monday evening's school board meeting regarding the tentative 2015-16 budget. Trustees ...



BSD to invest Rp 7t for tower, residential projects - Jakarta Post


BSD to invest Rp 7t for tower, residential projects
Jakarta Post
Major real estate developer Bumi Serpong Damai (BSD) has readied up to Rp 7 trillion (US$544.5 million) for investment in four new projects expected to enter the market this year. BSD director and corporate secretary Hermawan Wijaya said the company ...



Fed up with systemd and Linux? Why not try PC-BSD? - iTWire


Fed up with systemd and Linux? Why not try PC-BSD?
iTWire
iTWire spoke to Kris Moore (pictured), one of those deeply involved with the PC-BSD project. Moore also works with iXsystems, a company that sells hardware loaded with FreeBSD and PC-BSD. Moore said initially there should be an understanding of what ...

e mais »


CPB-BSD: Still no democracy and peace in Bangladesh - DhakaTribune


DhakaTribune

CPB-BSD: Still no democracy and peace in Bangladesh
DhakaTribune
The Communist Party of Bangladesh (CPB) and Bangladesher Samajtantrik Dal (BSD) asserted that even after 40 years, Bangladesh still has no democracy and peace. At the rally, Mujahidul Islam Selim, president of the Communist Party of Bangladesh, said: ...
CPB, BSD call for national dialogue to break deadlockFinancial Express Bangladesh

todos os 3 artigos »


BSD Medical Corporation Announces Appointment of Ben Beckham ... - Virtual-Strategy Magazine (press release)


BSD Medical Corporation Announces Appointment of Ben Beckham ...
Virtual-Strategy Magazine (press release)
SALT LAKE CITY, Feb. 17, 2015 (GLOBE NEWSWIRE) -- BSD Medical Corporation (Nasdaq:BSDM) (Company or BSD), a leading provider of medical systems that utilize heat therapy to treat cancer, today announced the appointment of Ben Beckham as Vice ...

e mais »






BSD won't receive new class-size funding - Brandon Sun


BSD won't receive new class-size funding
Brandon Sun
The Brandon School Division won't get any cash out of this week's funding announcement by the province that will put more teachers in classrooms as part of its goal to cap class sizes in kindergarten to Grade 3 by 2017. At a press conference at a ...

e mais »


The BSD Basketbro Show! Episode 1.12: Ohio State and Maryland - Black Shoe Diaries


The BSD Basketbro Show! Episode 1.12: Ohio State and Maryland
Black Shoe Diaries
As always, subscribe to the Black Shoe Podcast on iTunes, where you'll receive both the BSD Basketbro Show! as well as the regular football podcast. And of course, if you are a former Penn State basketball player named Sasa and would like to fill the ...



BSD, BPD hosting last Active Shooter Preparedness discussion Feb ... - Bellevue Reporter


BSD, BPD hosting last Active Shooter Preparedness discussion Feb ...
Bellevue Reporter
A school emergency situation can be upsetting for anyone, whether it's at the school students attend, staff work at, or a nearby campus. Following the alleged threats from a 17-year-old International School student stating he was planning on "shooting ...



BSD Medical Corporation Announces Changes to Its Board of ... - MarketWatch


BSD Medical Corporation Announces Changes to Its Board of ...
MarketWatch
BSD Medical Corporation BSDM, +16.20% (Company or BSD), a leading provider of medical systems that utilize heat therapy to treat cancer, today announced the resignation of Gerhard W. Sennewald, Ph.D., and Douglas P. Boyd, Ph.D., as members of the ...
BSD Medical (BSDM) Announces Resignation of Two DirectorsStreetInsider.com

todos os 4 artigos »


freebsd - Google News Google News
Asigra launches new cloud backup solution - Computer Dealer News


Asigra launches new cloud backup solution
Computer Dealer News
Available now, Asigra Cloud Backup Version 13 has a number of new features, including Disaster Recovery-as-a-Service enablement with VMware vSphere replication, endpoint data loss prevention, open infrastructure support for FreeBSD on ZFS and ...

and more »


Asigra, Carbonite, Cosentry Improve Backup, Recovery Services - Channel Partners


Channel Partners

Asigra, Carbonite, Cosentry Improve Backup, Recovery Services
Channel Partners
The software includes Office 365 data protection, improved support for open infrastructure options such as FreeBSD and disaster recovery as a service (DRaaS). There's also geo-location for mobile devices so that if a device is lost of stolen, it can be wiped ...

and more »






Asigra broadens converged data protection in Version 13 - ChannelBuzz.ca



Fed up with systemd and Linux? Why not try PC-BSD? - iTWire


Fed up with systemd and Linux? Why not try PC-BSD?
iTWire
"First of all, I'm going to reference PC-BSD a lot here, but you need to understand that PC-BSD isn't a fork per se, it's just vanilla FreeBSD kernel/world with some unique installation options and a slew of graphical or command-line utilities to make FreeBSD on ...

and more »


FreeBSD Patches Code Execution, Memory Corruption Bugs - Threatpost


Threatpost

FreeBSD Patches Code Execution, Memory Corruption Bugs
Threatpost
Developers behind the operating system FreeBSD patched a handful of vulnerabilities in its kernel code yesterday that could have enabled an attacker to crash the system, execute arbitrary code, or disclose sensitive kernel memory. FreeBSD patched the ...

and more »


Multiple vulnerabilities in the FreeBSD kernel code - Help Net Security


Multiple vulnerabilities in the FreeBSD kernel code
Help Net Security
Francisco Falcon from the Core Exploit Writers Team found multiple vulnerabilities in the FreeBSD kernel code that implements the vt console driver (previously known as Newcons) and the code that implements SCTP sockets. These vulnerabilities could ...

and more »


pfSense 2.2 released - OS News


pfSense 2.2 released
OS News
This release brings improvements in performance and hardware support from the FreeBSD 10.1 base, as well as enhancements we've added such as AES-GCM with AES-NI acceleration, among a number of other new features and bug fixes. Jim Thompson ...



MediaFire Launches Linux/Open Source-Friendly Cloud Storage - The VAR Guy


MediaFire Launches Linux/Open Source-Friendly Cloud Storage
The VAR Guy
This week, MediaFire announced a new open source toolkit compatible with Linux and FreeBSD, giving Linux desktop fans another cloud storage option to compete with Dropbox, Google Drive and the like. MediaFire's open source developer toolkit, which it ...



FreeBSD Gains Ground With Small Cloud Providers - InformationWeek


InformationWeek

FreeBSD Gains Ground With Small Cloud Providers
InformationWeek
DigitalOcean has started offering FreeBSD, an open source version of Unix, as an option on its cloud infrastructure. It is the second cloud supplier to do so, staking a spot in which smaller services can compete against Amazon and other giant cloud providers ...

and more »


bsd - Google News Google News
BiTorrent Launch Sync 2.0 - PhotographyBLOG (blog)


BiTorrent Launch Sync 2.0
PhotographyBLOG (blog)
BitTorrent have just launched Version 2.0 of Sync, their file hosting/sharing/synchronisation tool for Free BSD, Linux, Mac OS and Windows. Updates are also being rolled out to Android, iOS, Kindle and Windows Phone devices. "All of the core functionality we ...

and more »


BSD trustees urged to combat bullying - Brandon Sun


BSD trustees urged to combat bullying
Brandon Sun
Melissa Wastasecoot, left, whose two children attend École New Era School, lends her support for an anti-bullying program within the Brandon School Division during Monday evening's school board meeting regarding the tentative 2015-16 budget. Trustees ...



BSD Medical Corporation: Perseon Appoints Jennifer R. Hoglin Vice President ... - The Wall Street Transcript


BSD Medical Corporation: Perseon Appoints Jennifer R. Hoglin Vice President ...
The Wall Street Transcript
Perseon Corporation (NASDAQ: PRSN) (Perseon or the Company), a leading provider of medical systems that utilize heat therapy to treat cancer, today announced the appointment of Jennifer R. Hoglin as Vice President of Global Marketing, effective ...



CPB-BSD: Still no democracy and peace in Bangladesh - DhakaTribune


DhakaTribune

CPB-BSD: Still no democracy and peace in Bangladesh
DhakaTribune
The Communist Party of Bangladesh (CPB) and Bangladesher Samajtantrik Dal (BSD) asserted that even after 40 years, Bangladesh still has no democracy and peace. At the rally, Mujahidul Islam Selim, president of the Communist Party of Bangladesh, said: ...

and more »


CPB, BSD call for national dialogue to break deadlock - Financial Express Bangladesh


CPB, BSD call for national dialogue to break deadlock
Financial Express Bangladesh
Communist Party of Bangladesh (CPB) and Bangladesher Samajtantrik Dal (BSD) called Friday for a national dialogue among all the pro-liberation political parties to resolve the current crisis, reports UNB. Addressing a mass rally, jointly organised by the two ...

and more »


CPB, BSD for national dialogue to break deadlock - Financial Express Bangladesh


CPB, BSD for national dialogue to break deadlock
Financial Express Bangladesh
Communist Party of Bangladesh (CPB) and Bangladesher Samajtantrik Dal (BSD) on Friday called for a national dialogue among all the pro-liberation political parties to resolve the current crisis. Addressing a mass rally, jointly organised by the two left parties ...

and more »


Top 5 Healthcare Sector Gainers: Biocept (BIOC), Signal Genetics (SGNL), BSD ... - iStreetWire


Top 5 Healthcare Sector Gainers: Biocept (BIOC), Signal Genetics (SGNL), BSD ...
iStreetWire
BSD Medical Corp (NASDAQ:BSDM) increased +26.53% to close at $0.62 in the last trading session and its total traded volume was 1.68 million shares. BSD Medical Corp (NASDAQ:BSDM) debuted its new name and corporate identity, Perseon Corporation ...

and more »


CPB, BSD rally at Suhrawardy Udyan Friday - Financial Express Bangladesh


CPB, BSD rally at Suhrawardy Udyan Friday
Financial Express Bangladesh
Communist Party of Bangladesh (CPB) and Bangladesher Samajtantrik Dal (BSD) will hold a joint rally at Suhrawardy Udyan in the city on Friday to drum up support to form an alternative left-democratic force in the country. The rally was announced at a press ...

and more »


Wake Forest vs. Virginia Preview: Q&A with Streaking The Lawn - Blogger So Dear (blog)


Wake Forest vs. Virginia Preview: Q&A with Streaking The Lawn
Blogger So Dear (blog)
BSD: A lot has happened with UVA recently. Anderson is still out, last I saw Perrantes is questionable, and Brogdon appears to be able to play. Any insight to hose injuries and how they will play into the game tonight. Seems like Perrantes is the big question ...

and more »


Behind Enemy Lines: Q&A with Wake Forest's Blogger So Dear - Streaking The Lawn (blog)


Behind Enemy Lines: Q&A with Wake Forest's Blogger So Dear
Streaking The Lawn (blog)
BSD: The thing that Coach Manning has done exceptionally well in his first year is make sure players know their role and they stick to it. Dinos is out there to hit threes, rebound the ball, and block some shots. He is the typical stretch four. Playing within himself ...



Online:
Nós temos 18 visitantes online


Devil Store - Sua loja BSD
FreeBSD Brasil LTDA

FUG-BR: Desde 1999, espalhando BSD pelo Brasil.